quinta-feira, outubro 15, 2009

Se todos os desejos se fizessem num só dia...


Foto de Daniela Pereira-

http://olhares.aeiou.pt/toda_a_cor_no_teu_ceu_foto2543572.html
Um dia coloco todos os meus sonhos numa mochila bem apertadinhos e levo o meu corpo a viajar por mil paragens...
Um dia faço das minhas pernas uma trepadeira e deixo-me ficar ao sol a florir...
Um dia corto uma folha de papel e construo um barco que me leve prontamente às margens dos meus desejos...
Um dia deixo de me ouvir e coloco brincos nas orelhas para chacoalhar todos os meus ecos...
Um dia volto a subir a uma árvore para imitar os frutos que nos ramos amadurecem...
Um dia acendo uma fogueira com uma chama que jamais me queime a relva fresca mas que me aqueça dos orvalhos...
Um dia ergo uma bandeira em todas as muralhas que deixei para trás dos meus braços porque não as consegui abraçar com a mesma força com que abracei a primeira pedra...

Um dia..um dia...

Um dia invento uma palavra que o mundo não conheça nem saiba definir e ficarei a rir ao vê-la crescer incompreendida ...
Um dia farei uma casa sem portas para todas as almas terem um lar aberto e não um abrigo em mim...
Um dia vou ver um espelho a olhar para mim sem vontade de me estilhaçar por azar...
Um dia peco nos sentidos com uma paixão tão gulosa que até o ar respirado será doce...
Um dia marco uma meta no chão e vou correr até vencer os cavalos que galopam o infinito...
Um dia escrevo uma canção sem voz e vou ouvi-la na sua bela mudez ao pé de um lago imaginando que todos as pedras me estão a aplaudir de pé....
Um dia recorto veludos vermelhos e faço um coração sem remendos costurado com pontos cheios...
Um dia faço um poema sem pensar que terá um fim...*

Daniela Pereira in Se todos os desejos se fizessem num só dia
Direitos Reservados

7 comentários:

Paulo César disse...

Talvez um dia o sonho...

O vazio instalou-se no estômago
de uma forma corrosiva.
As mãos estão pálidas, sem brilho.
Toco-te na pele e tu não sentes.
Os teus olhos não me conseguem ver.
A desconfiança limita as nossas mentes, ferozmente.
O rancor em cima da mesa, ávido.
A negação do amor,
evidente,
permanente,
contundente.

P. César

Susana Garcia disse...

ás vezes era bom amiga Daniela se os desejos se concretizassem num só dia,se os nossos sonhos se tornassem realidade assim que sonhassemos com eles e acordassemos,os sonhos bons claro,acordavamos e já estavam realizados e mudava tudo para melhor de preferencia e era tudo diferente.
Talvez fosse bom,talvez...
E quem sabe tu um dia os concretizes todos assim num dia como dizes,eu também até que gostava que fosse assim.
bonito o teu texto.
continua.
beijinhos

blueiela disse...

Não aceito que me ofereçam rancor em troca de sinceridade e preocupação pelos sentimentos de alguém...Porque tenho direito em me querer proteger de mais sofrimentos e de tentar que outros não sofram também...
Não quero magoar ninguém...mas se alguém sentir necessidade em me magoar por não me conseguir entender..então peço-lhe que deixe o rancor de lado e continue a partilhar o que diz apreciar em mim.Porque só assim poderei acreditar que me quer bem...

blueiela disse...

Era bom não era Susana...?;) Infelizmente nem quando lutamos por eles às vezes os conseguimos realizar... Mas é importante pelo menos tentar para que um desejo ou um sonho faça sentido...
Obrigado amiga por estares aqui...

beijinhos

blue*

disse...

Parabéns pela tua poesia!!!
Um abraço de Luz!

Luís Miguel - flautas disse...

gostei muito destes versos

são inspiradores

blueiela disse...

Obrigado Té pelas palavras e pelo abracinho:)

Obrigado Luís..fico feliz pela inspiração oferecida:)


beijinhos*