sábado, abril 10, 2010

"De azul se faz mais um pouco de cor





...E eu aqui fico imersa em devaneios e alguns paleios menores...
Não gosto deste mundo tão certo que não me faz vénias quando planto papoilas nem me beija a mão quando desenho borboletas com a ponta dos dedos e digo adeus à nuvem cinzenta que caminha distraída com o seu passo a saber a chuva...
Pode chover que eu não me importo...
conheço as minhas lágrimas de sal como conheço os ceus azuis por onde já bailei destemida com a mente seca de pensamentos e o coração cheio de mais alguma coisa que ontem era coisa nenhuma...
Pode chover que eu não me importo...
as pedras são para aqueles que perderam a vontade de voar e eu gosto de amar com gotas de chuva...
E eu posso ser pequena neste mundo bafejado de gigantes mas jamais estarei só..
Embalo sonhos na minha sombra e os ventos fazem castelos nos meus cabelos enquanto faço serenatas ao bicho papão ...
E eu tenho um certo gozo em ver-te contente imaginando que embrulho folhas de papel como quem faz um laço ao sol da Primavera bem apertado para ele não mais fugir..
e lá fico perdida no horizonte de Inverno a ver chegar os pássaros de luz com melodias de areia...
no meu mundo...no meu mundo...

Daniela Pereira in "De azul se faz mais um pouco de cor"
Direitos Reservados

2 comentários:

Fern@ndo_Teixeir@ disse...

Textos excelentes.
Sao teus?
Sou primo do Alexander.
Deves conhecer.
Adiciona-te ao meu blog.
Eu ja estou no teu.
Segue-me.

Abraços,
Fyssasteixeira

blueiela disse...

Olá Fernando...sim são textos meus:)

Conheço os poemas do Alexander,acho que é quem eu estou a pensar...Quando tiver um tempinho mais relaxado vou visitar o teu blog..
Obrigado pela visita


beijinhos

Daniela Pereira