quarta-feira, fevereiro 15, 2006

Quem lê poemas tristes com sorrisos na boca?




Hoje sou uma folha solta ao vento
que o amor um dia escreveu por engano.
Sinto-me perdida
assim rasgada em mil pedaços
e num rodopio infernal
deixo-me assolar pela dor
enquanto espalho versos pelo chão
com palavras tristes
que o mundo não lê com o sorriso estampado na boca.

Então, que a poesia
se cale para sempre nos meus dedos
e que a solidão seja a esmola amarga do poeta.

Daniela Pereira-15/02/06

11 comentários:

Eduardo Lacerda disse...

Ótimo poema, já o lera anteriormente no site da Nova Literatura.

Um beijo;

Eduardo Lacerda

blueiela disse...

Eduardo Lacerda


Muito obrigado pelas palavras de apreço!
Espero partilhar muita poesia no site da Nova Literatura...está a ser um prazer fazer parte desse espaço.:)

beijos poéticos

Blue

cupidazul disse...

Ja tinha visto também o Poema no Forum da Gaveta dos Poetas, não encontrei o seu livro na Fnac aqui de Lisboa, os Livros que existem da Corpos Editora não muito poucos.
Vou ter que investigar esse Site da Nova Literatura, sou um apreciador da sua poesia, realmente gosto de como coloca as palavras, fazem-me sentir sempre coisas diferentes...

Gostaria de lhe lançar uma Seta "Desafio" que pode encontrar no meu Site...

Cumprimentos Bloguistas
Cupid@zul
http://cupidazul.blogspot.com

blueiela disse...

Olá cupidazul :)

Muito obrigado pelas suas palavras de apreço, recebi-as com imenso prazer.
Já sei, que tentou encontrar o livro em Lisboa...mas realmente o livro "Cortar as Palavras num só Golpe", não se encontra à venda nessa cidade.No entanto,tenho imenso prazer em indicar os locais de venda do livro que poderá utilizar para o adquirir.
Pode procurar através da Fnac online ou se quiser encomendar através do site da corpos editora para o seguinte email "corposeditora@hotmail.com".De resto encontra-se à venda nas cidades do porto ou aveiro em algumas livrarias.
:)Agora vou então aceitar o seu desafio e vou visitar o seu site.
Mais uma vez obrigado pela atenção

beijos poéticos

blue

Rafaella disse...

Olá. Bela poesia menina, toca fundo o coração e nos faz lembrar dos nossos próprios dias de tristeza, em que nada parece ter fim.
Amei este lugar.
E volto.
Beijos

blueiela disse...

Rafaella


Muito obrigado pelas tuas palavras :)

Volta sempre que quiseres,este cantinho é para todos os que quiserem por aqui passear um pouco..


beijos poéticos

blue

kimikkal disse...

Um Título subliminar, gostei.

Saliva disse...

=) Adoro o teu escrever. Muito real sim senhora, é perfeito :)

blueiela disse...

Kimikkal

Um título demasiado obvio para as palavras que o poema contem...o único possível,porque qualquer outro não faria sentido.
Obrigado pela tua presença e pelo apreço sempre presente nos teus comentários.

beijos

blue

Carlos Gomes disse...

Não Daniela! Não podes permitir-te silenciar a tua poesia. O teu talento é bom demais para se perder! ;)

Beijos

Sapa disse...

bonito ... :)

gostei mt...

parabens...