sexta-feira, dezembro 10, 2004

Escreverei nas paredes


Perdi a noção do certo e do errado
e atirei os dados do jogo no vazio.
Não me importa o que possam pensar
ignoro o que irão dizer
quando eu disser AMO .
Vou gritá-lo bem alto pulando na cama
até sentir as molas do colchão desfeitas.
Irei soletrar cada letra bem devagarinho
para não perder o gosto do tom apaixonado
que saboreio na ponta da língua .
Escreverei a palavra em todas as folhas
que ainda restarem no caderno dos poemas
e quando as folhas escassearem
vou mergulhar o dedo no mel e escreverei nas paredes.

10 comentários:

Anónimo disse...

***

Anónimo disse...

Olá Daniela. Parabéns pela tua poesia, és uma grande poetisa. Li alguns dos teus poemas da "Gaveta dos poetas" e acho-os fantásticos. Espero que me visites e deixes o teu comentário. http://poetasamigos.blogs.sapo.pt/ ;) ***

blueiela disse...

João

Queria agradecer-te pelas palavras de apreço e pela tua visita aos meus Devaneios :)

Tentei comentar alguns dos teus poemas no teu blogg,mas surgiu-me um erro que não me permitiu editar o comentário...mas prometo brevemente voltar a tentar,ok?

beijinhos

Blue

name disse...

eu simplesmente adoro este poema.
A irreverência fascina-me.
POr esse motivo um dos meus poetas preferidos é José Régio, embora não escreva no estilo dele e nem sei em que estilo escrevo sinceramente: "Escrevo".
E por esse mesmo motivo a minha parte favorita neste poema é mesmo esta:
"Vou gritá-lo bem alto pulando na cama
até sentir as molas do colchão desfeitas.
Irei soletrar cada letra bem devagarinho
para não perder o gosto do tom apaixonado
que saboreio na ponta da língua .
"
bj.

Luísa Mota disse...

Olá minha querida,

É só para te lembrar e pedir, que continues sempre a deliciar-nos a pele da alma com as tuas palavras impregnadas de imagens fortes e cintilantes.

1 Bj*
Luísa

Anónimo disse...

Fico à espera da tua visita.

João (Poeta Amigo)

Anónimo disse...

Continua. Queremos mais poemas...
Luís Natal-Marques
http://rotacaodostempos.blogs.sapo.pt

blueiela disse...

Vamos ver se não me esqueço de ninguém... :)

Vitor, Luísa, João e Luís

Queria agradecer-vos pelas palavras de apreço e acima de tudo pela alegria que me oferecem quando visitam este espacinho recheado por muitos sonhos e noites de monotonia!
A todos deixo um beijo enorme...do tamanho do universo ( só do mundo seria muito pequeno ;) )...muito obrigado amigos da poesia!!!


beijos

Blue

Betty Branco Martins disse...

Olá Daniela
Estou a visitar o teu blog, PARABÈNS!.. "Sente-se o tocar" das tuas palavras
quando se lê o que escreves. A tua poesia atinge vários timbres... intensa!

Um Abraço

Betty

Legado Primacial disse...

"o desejo solta-se do corpo
como uma sanguessuga" - Anise Kolz


O quarto


Cada imagem tua, amor
abre
uma fenda esplendorosa
no único sector da casa interdito a estranhos.
Em silêncio
meticulosamente
preparo os objectos maliciosos
para te receber, não sei bem quando.

Paulo César