quarta-feira, julho 13, 2005

Pensamentos ainda em branco...




Não consigo escrever um poema que abranja tudo o que sinto... faltam-me as palavras de um novo dicionário inventado ao luar.
Foram cem, provavelmente seriam talvez duzentas as folhas que escrevi agarrada a um coração entorpecido de paixão.
Saltei as noites com os olhos abertos e os pensamentos girando na cabeça roubaram-me o sono .
Preguei os dias no peito e fui cravando os desejos incessantes cada vez mais fundo para não os perder enquanto caminhava numa estrada vazia algures no tempo.
Amei com uma garra que julgava já não possuir, porque alguém a teria arrancado à força durante a minha última queda. Amei?...Não amei, amo e amo cada vez mais num silêncio que me trespassa e corta –me o corpo em finas fatias de pele suada. Respondo à sua chamada com os braços abertos sempre prontos para aquele abraço esmagado de ternura. Sempre com sorrisos despidos nos lábios num strip lento e os beijos quentes ardendo no céu da boca.
Dispo-me para ti... lavo dos olhos as lágrimas ácidas com a suavidade de um óleo de rosas e percorro o rosto com uma fina camada de creme hidratante para ocultar o deserto traçado na cara pelas mãos secas da saudade.
Escolho aquele perfume que sei que anestesia os teus sentidos e enrolo-me no teu corpo como um animal assustado pedindo abrigo.
Sinto o teu calor aquecendo cada pedaço nu que aconchegas e converto-me numa fera com os olhos fulminando a escuridão e rasgo a tua alma com os meus dedos.
Depois não me recordo de mais nada...calo os sons da noite , engulo os gemidos com água na boca e adormeço tranquila com uma folha de papel na mão ainda em branco.

Daniela Pereira- 13/07/05

4 comentários:

Drops disse...

Nunca ninguém consegue escrever algo que mostre tudo... Mas nas entrelinhas fica tudo dito.

Um beijo grande
Drops

PS - o grande dia está à porta... não vou poder ir, mas estou a torcer por ti ;)

blueiela disse...

Drops,


As palavras são muito frágeis apesar de serem sempre transparentes...
Sei que não consigo dizer tudo com elas,que elas são limitadas mas vou sempre continuar tentando;)

Obrigado pela força que vai aumentar a intensidade do meu sorriso de amanhã:)


beijinhos

blue

lone ranger disse...

Como dizia o outro...sou um homem dentro de uma caixa enterrado em algo... as palavras são interessantes, aconchegantes, doces e ternas. Consegues mostrar isso e muito mais. Pintas com as palavrascores que desconheço. É realmente muito bom.

blueiela disse...

lone ranger

O teu comentário tocou-me, por alguma razão as tuas palavras lembraram-me alguém por quem tenho muito carinho...um eterno "vagabundo do vazio".
Tenho palavras doces e ternas como também tenho palavras amargas e tristes na ponta dos dedos...as noites escolhem as que vou soltar em cada momento que descrevo.

Obrigado pela presença e pelas palavras sentidas...volta sempre :)


beijinhos ternos

blue