quarta-feira, janeiro 31, 2007

Perfurei a lua cheia




Hoje sirvo ao teu silêncio

palavras cortadas num só golpe

na esperança que assim aguçadas

possam ficar bem atravessadas no teu pescoço.

Rápida… incisiva

e surpreendentemente letal

furo-te a alma

em meia lua ou em três quartos…

para mim tanto me faz!

Porque inteira…

hoje é que ela não fica!


Daniela Pereira-31/01/07


 

2 comentários:

Carla disse...

Belo poema, Daniela. Muito intenso, mas muito profundo... Em suma, lindo, como tudo o que tu escreves. :)
Um beijinho grande
Carla

blueiela disse...

Carlinha:)


Obrigado pelas palavras de apreço...É bom ver-te aqui ;)


beijinhos

Blue