quarta-feira, outubro 10, 2007

A fobia de um poema




Hoje fiz um poema...

Abri o peito devagarinho
e baixei a cabeça para deixar sair uma letra de cada vez ...

Mas quando ergui o olhar
estava cercada por um mar de palavras.

Como não sei nadar... fiz-me ilha a flutuar
e procurei um barco de papel ainda vazio em todas as gavetas.

Mas todas as folhas que possuía
navegavam cheias de pensamentos ...
e o meu corpo não tinha espaço para atracar.

Então, encorajada pelo medo da água bravia...
descobri que tinha asas escondidas nos dedos
e tatuei na pele borboletas para voar mais serena...


Direitos Reservados
Daniela Pereira

6 comentários:

pedro disse...

atrevo-me a dizer que este post tem dois poemas e não um...
-o primeiro sobressai da tua foto, da luz que transparece dos teus olhos, da melancolia doce comque surge o teu sorrir, desse misticismo quase secreto, quase intemporal do lusco fusco de cinzentos e sombras..., quase que me atrevia a dizer que na foto surges como uma sensibilidade e pose de diva, como se soubesses que diva és e apesar das dores soubesses que vences sempre.

- o segundo na magia das palavras, na forma com que transportas o poema para dentro do poema, o sonho para dentro do sonho.
sé barco e vaga sempre que te apetecer, sé também borboleta quando quiseres, não temas o céu ou o mar, o infinito ou firmamento.
todas as palavras são tuas, todos os silencios também..

beijo

blueiela disse...

Pedro Antunes


Queria agradecer a simpatia imensa das tuas palavras....e faço-o com palavras.Porque é o melhor que tenho para dar a quem "escuta" a minha poesia :) Obrigado!

beijinhos

Daniela

pedro disse...

não precisas de agradecer.. apesar de nos meus últimos posts não morar a luz... e talvez por isso não me sentir com vontade de esticar de novo as minhas asas e voltar lá, continuo a gostar destes cantinhos e de navegar nos pedacinhos de mundo dos outros.
o mar não agradece aos barcos que cruzam o seu leito, são os mareantes que tem de estar gratos pelo pão, pelo poiso..
sou eu que tenho de estar grato por nos termos cruzados neste mundo de letras...
grato por esta partilha e pelo prazer imenso que é ler-te.
continua... a intensidade com que te narras é sublime


beijo

pedro

calvinn disse...

Hey gostei deste:)

Anónimo disse...

Ola :)

Gosto mto das tuas palavras!!!
Hj usei um poema teu no meu fotolog...o meu estado de espirito encaixava se bem no teu trabalho!
Continua assim...mtas forças***


www.fotolog.com/sheitana

pedro disse...

passa no meu blog

vais gostar