sexta-feira, março 27, 2009

Suicídio imprevisto



Eterna sangria...

Mato o meu amor por ti e fico a olhar para o peito que ainda sangra..lentamente quero esquecer o que os olhos já viram. Talvez se eu fosse uma vez mais cega não me visses rodar os lençóis na cama à procura do teu cheiro no branco.
Tenho que matar o meu amor por ti..ouvir os teus gritos..comer e calar.Fiz um punhal aguçado das palavras que me deixaste nas insónias e é com ele que te mato. Perfuro as memórias vezes sem conta, para ter a certeza que amanhã não haverá restos do teu riso nem pegadas do teu corpo pesado em cima do meu.O anjo perdeu a humanidade e converteu-se numa fera sem perdão...Tiro-te os olhos se voltas a olhar para mim! Mas tu também já não olhas...não me viste chorar nem suplicar ao teu Deus que fosse brando com a minha dor. As lágrimas confesso que durante algum tempo tinham travo a mel...era a saudade a refrescar a loucura..ainda meiga e doce. Hoje as lágrimas não têm sabor, não me sabem a nada e apenas me molham o rosto piedosas. Sinto-te..mato já o meu sentir se me trair a voz e me libertar os dedos...não te quero sentir..dás-me arrepios na alma e ela já tem tanto frio.
Mato o meu amor por ti...e eu não sei matar..
Sei fazer florir rosas nos desertos e erguer escadas para te ver chegar mais longe nos teus sonhos...porque me cortas hoje as pétalas e me esmagas as pernas?Quero caminhar nas brisas mornas das tuas costas...
Mato o meu sonho onde a tinta rosa pingava da tua boca...estranhamente aprendeste a fórmula dos pesadelos e na escuridão me injectas sombras e monstros de fumo negro...
Era tão fácil se tivesses sido apenas um sonho ruim...assim esquecer-te seria uma morte natural e não um suicídio

Daniela Pereira
Direitos Reservados

7 comentários:

Susana Garcia disse...

Como sempre amiga Daniela,está muito bonito o o que escreveste,e prende-nos a ler até ao fim,esse teu texto,apesar de ser um pouco triste,mas gostei muito,e parece muito real e vivido.
beijinhos amiga

blueiela disse...

:)Obrigado Susana... a vida às vezes tem momentos tristes..momentos de incompreensão..de desgaste...de cortes...momentos duros..tristes e difíceis de sarar...
Deixo o tempo fazer isso por mim...


beijinhos

Kenji disse...

Vim ao teu blog pelo teu perfil, li logo este texto que escreveste, adorei a maneira como expões os sentimentos, é um pouco triste mas é como dizes a vida por vezes tem desses momentos.

blueiela disse...

Obrigado Kenji

Existem fases assim na vida...uns partem felizes sem compreender a dor que fica nos que ficaram.Dizem-te apenas para esqueceres..como se todos os momentos tivessem sido banais. Aí temos que suicidar momentos..sentimentos e lembranças porque não temos força para os matar dentro de nós.É um suicídio lento e doloroso..mas tem que ser feito.
Obrigado pela leitura..volta sempre

beijos

daniela

Margarida Piloto Garcia disse...

Q dizer deste belíssimo texto?Diz-me muito esta tua maneira de escrever a sangue frio mas com ferro e fogo.Vou lê-lo muitas vezes.

blueiela disse...

Margarida :)

Obrigado pelo apreço...a atravessar um momento intenso na minha vida...a curar feridas..a escrita flui com mais força.Deixa marcas..

beijinhos

Luís Miguel - flautas disse...

uma vez escrevi
"amo este poema"

e continuo a amá-lo!

acho que os amores são para sempre
(a bem ou a mal)