quarta-feira, janeiro 14, 2009

Leva-me os pedaços e as brisas dos cabelos




Rasgo-me...


Já me cansei de me dar inteira


as brisas que por mim passam...


Corto-me...


Começo pelos pensamentos que trago enrolados na cabeça...

corto-os bem fininhos...

pequena tiras de aço cromado

que nada consegue derrubar...

Desço até ao pescoço

com a faca bem afiada

já suja de sangue..

marco-te com cruzes e corações à beira mar

Recordo-te e paro a olhar para o sinal...

parece que ainda vejo as estrelas a sorrir

e o teu cheiro a espiar-me por debaixo dos meus cabelos...

Afinal foi só ilusão...

Rasgo-me...rasgo-te..rasgo-o a ele e a ela e a todos os outros que não vejo...

Rasgo o vestido e a beleza que me cobria o corpo

com panos pintados de branco

e flores costuradas em rendas transparentes...

Cheira-me a velhas promessas

e a desculpas esfarrapadas espumando no fundo da linha..

Amanhã seria especial...

mas já não há amanhã nas nossas vidas..

Lembro-me da chuva a cair e eu de lhe ter adorado o gosto..

Logo eu que odeio chuva a molhar-me o rosto!

Mas um dia a chuva soube-me a mel na boca

e eu gostei de a ver chorar só para mim

gotas doces e olhares amanteigados...


Corto-me...


Leva lá o meu pedaço..

tu que coleccionas memórias

como se fossem ternos troféus..



Rasgo-me...


Já me cansei de me dar inteira


as brisas que por mim passam...


Daniela Pereira

Direitos Reservados


6 comentários:

Léo Scartezzine disse...

Há mais de quatro anos eu escolho e posto poemas em meu blog. Não sendo poeta (sou arquiteto e músico),procurei desenvolver minha sensibilidade para ab(sorver) poemas - assim como os bons vinhos. Daniela é fantástica.Me encanta e me comove, me deixa perplexo diante do que ela consegue fazer com a alma antes que o verso apareça. Vi todos. Obrigado de coração minha doce Daniela.

blueiela disse...

Olá Léo:)


Existe muita alma na tua profissão,porque ergues sonhos de todas as pedras...
A dor e os sentimentos em geral são óptimos professores das palavras..basta estarmos atentos ao que eles nos dizem no peito e deixar sair a aprendizagem...
Costumo dizer que qualquer pessoa que saiba sentir sem amarras é um poeta em evolução e um dia essa magia surge vinda do nada e nunca mais nos abandona...
Obrigado pelas tuas palavras...
Pensei no desafio de distribuir os meus poemas para as terras de Vera Cruz e acho que me sinto tentada;)

beijinhos azuis

daniela

Mónica disse...

poemas que encantam :)
Obrigado por o convite de vir visitar teu blog gostei muito, muitas mais vezes visitarei o blog

béijo Mónica

Anónimo disse...

oiiiiiiiii querida
obrigada vi que viste o meu blog, não sei se viste tudo, mas já fiquei grata pela tua visita.
tens um blog lindo com poesia eu adoro, vi que es de caranguejo, pois eu também nós os caranguejos somos muito romanticos por isso sofremos demais.
obrigada.
Rosa Lopes

braulio disse...

olá daniela

obrigado pelo teu comentario e pela tua visita ao meu cantinho..
adoro o que sintes..

beijos de seda...
braulio :-)

celo disse...

uma visita passageira que me prendeu aqui...eu Marcelo um leigo poeta
achei de mais essa seu blog!